APRESENTAÇÃO

 

É com muita satisfação que o PET Letras convida todos e todas para leitura da segunda edição da Revista Eletrônica Areia, veículo de divulgação científica voltado exclusivamente para estudantes da graduação ou recém-formados/as em Letras e áreas afins.

Nesta segunda edição, o periódico apresenta nova identidade visual, convidando o leitor a navegar no mar do conhecimento científico e nas muitas significações do texto literário. Na imagem da jangada subindo as ondas, é possível enxergar o leitor mergulhando na pesquisa teórica e aplicada em diferentes perspectivas dos estudos linguísticos e literários.  É no profícuo diálogo entre língua e literatura, práticas de ensino/aprendizagem de língua e na magia da linguagem literária que a Revista Areia se constitui como espaço de incentivo ao debate, à reflexão, sem estabelecer barreiras entre as diferentes áreas de produção científica no campo das Letras.

A revista está disponível para leitura na plataforma: <http://www.seer.ufal.br/index.php/rea>

capa areia 2.png

Areia tem dezesseis conselheiros editoriais, que são quinze petianos discentes e uma petiana  docente (tutora) do Programa de Educação Tutorial de Letras da Ufal. 

Em caso de dúvidas, escreva um e-mail para revistaareia.fale.ufal@gmail.com

APRESENTAÇÃO

 

Organizada pelos membros do PET Letras da Universidade Federal de Alagoas,  a Revista Eletrônica Areia, como espaço de compartilhamento científico e literário, possibilita o intercâmbio entre membros da comunidade acadêmica e a sociedade em geral.

O nome da revista é repleto de referências: a ampulheta, um dos mais antigos e clássicos instrumentos concebidos para medir o tempo e que é também conhecida como relógio de areia; a areia como suporte de escrita, no qual as anotações se transformam pela ação do tempo e do vento; “O livro de areia”, um dos mais famosos contos do escritor, poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta argentino Jorge Luís Borges. Essa última  referência  nos  inspira particularmente.

Em “O livro de areia”, Borges nos conta a história de um colecionador de livros que recebe a visita de um vendedor desconhecido. Este lhe oferece um objeto único: o livro de areia. Esse livro incomum não apresenta início, meio ou fim, não transmite uma única mensagem, mas, a cada olhar, abre novas perspectivas, novas possibilidades de escrita e de leitura. O livro de areia nos dá a ideia de múltiplas interpretações possíveis, na medida em que a mesma página se abre e diferentes textos surgem, desconstruindo o paradigma da escrita e da leitura acabadas.

Por fim, de um centro acadêmico no litoral nordestino, cuja cidade é contornada pelas areias de belas praias, convidamos os estudantes de graduação a publicar em nossa revista e a lê-la para assim caminhar junto conosco na construção do conhecimento que, tal como a areia, não tem princípio nem fim.

Areia tem treze conselheiros editoriais, que são doze bolsistas discentes e um/a bolsista docente (tutor/a) do Programa de Educação Tutorial de Letras da Ufal. 

Em caso de dúvidas, escreva um e-mail para revistaareia.fale.ufal@gmail.com