PET LETRAS UFAL

Doutora em Linguística, é professora da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Alagoas desde 2003. Ingressou no PET Letras Ufal como tutora do grupo em janeiro de 2017. 

 

Acesse o Lattes

Mais

       O PET Letras completou 30 anos em abril de 2018, tendo sido o primeiro grupo PET da UFAL. O grupo foi fundado em 1988, pela professora doutora Maria Denilda Moura, que foi tutora do grupo durante 21 anos. Inicialmente a equipe era formada por apenas quatro bolsistas, no ano seguinte, em 1989, houve o acréscimo de mais 4 bolsistas, e logo após, mais 4, até constituir o grupo de 12 bolsistas, segundo a sistemática adotada até então pela CAPES, e posteriormente pelo MEC.

   Os bolsistas do PET Letras cursam atualmente entre o terceiro e o oitavo semestres e pesquisam nas áreas de Linguística e Literatura; a tutora do grupo é a professora doutora Fabiana Oliveira. Nossa pesquisa atual é PET Letras no Paespe e Paespe Jr. Nesse Projeto, desenvolvido pelo PET Ciência e Tecnologia, o PET Letras entra como parceiro, ministrando as disciplinas Português, Espanhol, Redação e Literatura. Vários eventos, projetos e experiências têm sido realizados pelo Grupo PET Letras UFAL ao longo dos anos e cada uma dessas atividades contribuiu significativamente para o desenvolvimento de competências e habilidades visando à construção de uma consciência crítica, criativa e inovadora. Abaixo estão alguns dos projetos coletivos que foram realizados pelo grupo:


   O Projeto Entre o ouvir, o ler e o escrever: experiências de audição, leitura e produção de texto na Escola Estadual de Cegos Cyro Accioly,  foi desenvolvido junto à Escola de Cegos entre 2011 e 2012. Por meio da oferta de oficinas de audição, leitura e produção de textos, foi também desenvolvida uma pesquisa sobre o letramento de cegos e portadores de visão subnormal, unindo na atividade a tríade Pesquisa, Ensino e Extensão.

   O Projeto RALPE (Reflexão e Análise Linguística vs. Produção Escrita no Ensino Fundamental), que foi realizado no período de 2000 a 2002, e contou com o apoio da FAPEAL e da UFAL. O RALPE se propôs a viabilizar uma proposta teórico-metodológica alternativa para o ensino-aprendizagem de língua portuguesa que possibilitasse ao aluno do ensino fundamental, da rede pública estadual, o domínio da expressão oral e escrita, em situações de uso público da linguagem.

  O Projeto DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM LINGUAGEM E EXPRESSÃO – DECOLE, que surgiu de reflexões, realizadas pelo Grupo PET Letras da UFAL, sobre as linguagens da cultura nordestina, na busca de subsídios para uma análise das várias linguagens presentes nessa multifacetada forma de expressão.

    A história do PET Letras se confunde muitas vezes com a história do próprio PET, uma vez que, devido à sua idade, atravessou e acompanhou as diversas mudanças e lutas do programa, sendo um dos pets que continuou funcionando por aproximadamente um ano sem financiamento, quando o programa foi extinto pelo governo em 1999. Destacamos, ainda, que nessa fase, alguns Grupos da UFAL também sofreram redução de bolsistas, motivados pelos constantes períodos de atraso no pagamento das bolsas, ou do não pagamento total das bolsas. Gostaríamos de destacar, também, que o PET Letras foi o único grupo da UFAL que conseguiu manter o número de 12 bolsistas, mesmo na fase mais aguda da crise.

Iago Espíndula de Carvalho

É estudante do 8º período da graduação em Letras - Espanhol. Ingressou no PET Letras Ufal em março de 2018.